Corredores Ecológicos

Corredor ecológico ou corredor de biodiversidade são pequenas faixas de vegetação que liga os fragmentos florestais ou unidades de conservação que devido a atividade humana são separadas. O objetivo principal dos corredores é facilitar o deslocamento da fauna entre uma área e outra que ficam isoladas, garantindo a troca genética entre as espécies. Esses corredores permitem que animais que seriam isolados por causa do desmatamento, possam passar de um fragmento florestal para outro, permitindo a recolonização de áreas degradadas, e assim harmonizando a conservação da biodiversidade.

Alguns estudiosos defendem a importância desses corredores, afirmando que o isolamento dos fragmentos de florestas está avançando muito rápido, e isso pode causar um esgotamento das funções ecológicas e da biodiversidade local. Esse conceito surgiu em 1990, é uma das estratégias usadas para conservação da biodiversidade em alguns locais. Os corredores ecológicos do Brasil são planejados e executados pelo governo e pelas O N G S ambientais. Eles estão sendo usados em diferentes contextos, com definições diferentes e em diversas escalas. No Brasil existem vários corredores ecológicos podemos citar alguns deles: Corredor Norte da Amazônia, Corredor Central da Amazônia, Corredor Leste da Amazônia, Corredor Oeste da Amazônia, Corredor dos Ecótonos Sul- Amazônicos, Corredor Central da Mata Atlântica, Corredor da Serra do Mar, Corredor Araguaia- Bananal, Corredor do Cerrado, Corredor Jalapão – Mangabeira, Corredor Cerrado Pantanal, Corredor Ecológico do Amapá, Corredor Ecológico Atlântico de Santa Catarina, Corredor de Biodiversidade do Rio Paraná, Corredor de Mata Atlântica do Interior, Corredor do Descobrimento, Corredor da Serra do Mar ou Corredor Sul da Mata Atlântica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias